Desenhando conexões: o poder do design de informação para humanizar a comunicação

Vivemos em uma era de sobrecarga de informações. Todos os dias, somos bombardeados com uma avalanche de dados e mensagens vindas de todas as direções.

Recentemente, ouvi uma pessoa comentar que um dos maiores desafios nas empresas é transformar ideias abstratas em ações concretas e impactantes. Nesse cenário, a eficácia da comunicação depende não apenas do conteúdo, mas de como ele é apresentado.

É aqui que entra o design de informação, uma ferramenta poderosa que vai além da simples estética para transformar a maneira como nos conectamos e nos comunicamos. Esse material comunicativo pode ser a ponte que conecta a visão estratégica com a execução prática.

Como nosso trabalho é muito relacionado ao lúdico e à criatividade, gosto de trazer informações científicas que fundamentam os resultados que alcançamos com esse tipo de material comunicativo.

É sempre relevante destacar que não priorizamos uma linguagem mais visual apenas por estética, mas sim porque ela tem a facilidade de tornar a comunicação mais acessível, inclusiva e humana.

Nos últimos anos, por exemplo, a neurociência tem revelado insights importantes sobre como nossos cérebros processam informações e se conectam emocionalmente com o conteúdo.

Estudos mostram que 90% das informações transmitidas ao cérebro são visuais, e a velocidade de processamento do cérebro para imagens é 60.000 vezes mais rápida do que para texto. Essa vantagem visual faz grande diferença na comunicação.

Isso significa que, através de narrativas visuais bem construídas, podemos criar uma conexão empática e emocional mais significativa com o público.

Humanizando a comunicação com o Design de Informação

Humanizar a comunicação é uma necessidade em um mundo cada vez mais digital e despersonalizado. O design de informação nos permite transformar dados frios e abstratos em mensagens acessíveis, compreensíveis e emocionalmente envolventes.

Imagine essa situação: Uma multinacional do setor de saúde precisa que seus executivos leiam e analisem os relatórios trimestrais em menos tempo, para que possam tomar decisões e fazer o alinhamento estratégico.

Como sugestão, eu indicaria a reformulação desses relatórios para incluir elementos visuais claros e diretos. Os resultados que podem ser esperados com essa aplicação do design de informação é a redução no tempo de leitura e análise pelos executivos e uma comunicação mais eficaz das métricas de desempenho.

Outro cenário hipotético: Uma companhia aérea quer melhorar significativamente a retenção de conhecimento no treinamento para pilotos e comissários de bordo.

Neste caso, a minha ideia seria reformular os manuais de treinamento, integrando gráficos e diagramas detalhados, para trabalhar o nível de engajamento e retenção das informações.

Como você pode perceber, esse tipo de material comunicativo tem inúmeras possibilidades de aplicação.

Vamos conhecer algumas aplicações práticas do design de informação?

  1. Apresentações:Em vez de slides carregados de texto, use gráficos, infográficos e esquemas visuais. Isso não apenas torna a apresentação mais atraente, mas também facilita a compreensão e a retenção da informação.

  1. Projetos e ideias no papel:Visualizar projetos através de diagramas e mapas mentais ajuda a clarear conceitos complexos e promover uma comunicação mais eficiente entre as equipes.

  1. Materiais para reuniões:Relatórios e agendas com elementos visuais tornam as reuniões mais produtivas, auxiliando os participantes a focar nos pontos principais.

  1. Treinamentos e apostilas:Materiais didáticos que utilizam design de informação são mais eficazes em manter o engajamento dos alunos e facilitar o aprendizado.

  1. Manuais e templates de cocriação:Simplificar processos complexos através de manuais visualmente orientados melhora a adesão e a compreensão dos usuários.

  1. Ambientação e desenho de fluxos:Mapear processos e fluxos de trabalho de forma visual otimiza operações e clarifica responsabilidades.

Seja no mundo corporativo, acadêmico ou pessoal, a comunicação tem muito a ganhar com as diversas possibilidades de humanização. Ao utilizar o design de informação, você tem a chance de transformar não só a forma como transmite suas mensagens, mas também como elas são recebidas e compreendidas.

Abaixo, veja como é possível aproveitar os benefícios desse formato de comunicação.

  1. Melhora a compreensão e retenção

Uma das vantagens mais significativas do design de informação é a melhoria na compreensão e retenção de dados. O cérebro humano é naturalmente adaptado para processar informações visuais mais rapidamente do que texto. Gráficos, infográficos e diagramas simplificam conceitos complexos, tornando-os mais acessíveis.

Quando as informações são apresentadas visualmente, os indivíduos são capazes de entender e lembrar melhor os detalhes. Isso é especialmente útil em ambientes empresariais, onde decisões precisam ser tomadas rapidamente com base em dados complexos.

  1. Aumenta o engajamento

Materiais visuais são mais propensos a serem compartilhados nas redes sociais do que outros tipos de conteúdo. Isso significa que o design de informação pode amplificar o alcance da sua mensagem, gerando mais engajamento e interação.

  1. Facilita a tomada de decisão

A clareza proporcionada pelo design de informação facilita o processo de tomada de decisões. Ferramentas visuais como gráficos de tendências, diagramas de fluxo e dashboards analíticos ajudam a identificar padrões e insights rapidamente.

Quando a informação é apresentada de maneira clara e concisa, os tomadores de decisão podem avaliar as opções e agir com maior confiança. Isso é particularmente valioso em ambientes empresariais, onde as decisões rápidas e precisas são essenciais para a competitividade e o sucesso.

  1. Cria conexões emocionais

Humanizar a comunicação vai além de tornar a informação visualmente atraente; trata-se de criar uma conexão emocional com o público. As narrativas visuais, em particular, têm o poder de evocar emoções e empatia. Quando as pessoas se conectam emocionalmente com o conteúdo, elas tendem a se lembrar e a ser influenciadas por ele.

  1. Promove a inclusão e a diversidade

O design de informação também ajuda a promover a inclusão e a diversidade ao tornar as informações acessíveis a um público mais amplo.

Materiais visualmente ricos são compreendidos por pessoas de diferentes origens culturais e níveis de educação. Além disso, a utilização de elementos visuais beneficia pessoas com deficiências de leitura ou dificuldades de aprendizagem, garantindo que a comunicação seja inclusiva.

  1. Facilita a colaboração e a inovação

Em ambientes colaborativos, como workshops e processos de cocriação, o design de informação facilita a troca de ideias e a inovação. Templates visuais para brainstorming, mapeamentos de processos e fluxogramas ajudam as equipes a visualizar problemas e soluções de maneira coletiva. Isso acelera o processo de inovação e assegura que todas as vozes sejam ouvidas e consideradas.

Transformando o comum em extraordinário

“A imaginação é mais importante que o conhecimento. Pois o conhecimento é limitado, enquanto a imaginação abraça o mundo inteiro”, Albert Einstein.

Para mim, essa frase de Einstein é muito especial. A imaginação não conhece fronteiras. Ela permite que a gente sonhe, inove e crie novas realidades.

No contexto do design de informação, essa frase nos lembra que a maneira como visualizamos e comunicamos ideias pode transcender as limitações do conhecimento técnico e transformar o comum em algo extraordinário.

Tendo a imaginação como matéria-prima, o design de informação enriquece a nossa compreensão, mostrando como os conteúdos mais técnicos e complexos podem se tornar humanos e envolventes.

O valor desse material comunicativo está justamente no seu poder de construir pontes, criar conexões e humanizar a interação entre empresas e pessoas.

Conheça algumas estratégias práticas para adotar o Design de Informação

ü  Conheça seu público: Entenda quem é seu público e quais são suas necessidades e preferências. Isso ajudará a criar conteúdos que realmente se conectam com eles.

ü  Simplifique o complexo: Use gráficos, diagramas e esquemas para simplificar conceitos complexos. Lembre-se de que menos é mais.

ü  Conte histórias: Envolva seu público com narrativas visuais que contam uma história. Isso pode aumentar o engajamento e a compreensão.

ü  Teste e ajuste: Sempre teste seus materiais com um grupo pequeno antes de lançá-los amplamente. Colete feedback e faça ajustes conforme necessário.

Como eu disse anteriormente, o design de informação é um meio para criar conexões e humanizar a interação entre empresas e pessoas.

Se você ainda não está aproveitando o poder do design de informação, agora é o momento de começar. Avalie como você pode incorporar elementos visuais em suas apresentações, relatórios e materiais de treinamento. Invista em desenhos, ferramentas e recursos que ajudem a simplificar e humanizar suas comunicações.

Ao fazer isso, você constrói pontes mais fortes e significativas com seu público. No final, a comunicação autêntica é sobre criar experiências que envolvem, engajam e conectam. Este é o poder dos materiais comunicativos: transformar o comum em extraordinário e o técnico em humano.

Até breve!

Siga nas Redes Sociais: